Tamandaré
Sulaço
Gravam
Câmara dos Deputados

Comissão debate criação do Dia Nacional do Cristão

Diogo Moreira/A2 Fotografia No último Censo, 87% dos entrevistados declararam-se cristãos A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos...

29/10/2021 20h35
Por: Equipe
Fonte: Agência Câmara de Notícias
3
No último Censo, 87% dos entrevistados declararam-se cristãos - (Foto: Diogo Moreira/A2 Fotografia)
No último Censo, 87% dos entrevistados declararam-se cristãos - (Foto: Diogo Moreira/A2 Fotografia)

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados promove audiência pública na sexta-feira (5) para discutir o Projeto de Lei 2832/21, da deputada Dra. Soraya Manato (PSL-ES), que cria o Dia Nacional do Cristão, a ser celebrado anualmente no primeiro domingo de junho.

O debate é uma iniciativa do deputado Eli Borges (Solidariedade-TO). Ele informa que a Lei 12.345/10, em seu artigo 1º, dispõe que “a instituição de datas comemorativas que vigorem no território nacional obedecerá ao critério da alta significação para os diferentes segmentos profissionais, políticos, religiosos,  culturais e étnicos que compõem a sociedade brasileira”.

O parlamentar destaca que, segundo o Censo 2010 do IBGE, 87% da população brasileira professam a fé cristã, reunidos em igrejas de diversas denominações. "A instituição do Dia Nacional do Cristão atende, portanto, ao critério de alta significação para o maior segmento religioso existente no País", opina.

Foram convidados para a discussão:
- o pastor da Assembleia de Deus Harbety Carvalho;
- o bispo do Conselho Nacional dos Conselhos de Pastores do Brasil (Concepab) Robson Rodovalho;
- o pastor do Conselho de Pastores Evangélicos do Distrito Federal (Copev-DF) Josimar Francisco Da Silva;
- o apóstolo da Igreja Batista Nova Canaã, Paulo César De Lima Gomes; e
- o padre Marcus Paulo.

A reunião será realizada no plenário 13, às 10 horas. O público poderá acompanhar o evento ao vivo por meio do portal e-Democracia.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.