Gravam
Sulaço
Tamandaré
Senado Federal

Rodrigo Pacheco lamenta a morte de Geraldo Brindeiro

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, lamentou a morte do ex-Procurador Geral da República, Geraldo Brindeiro, ocorrida nesta sexta-feira (29), ...

29/10/2021 17h15
Por: Equipe
Fonte: Agência Senado
1
O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, divulgou nota, lamentando a morte do ex-Procurador-Geral da República, Geraldo Brindeiro - Geraldo Magela/Agência Senado
O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, divulgou nota, lamentando a morte do ex-Procurador-Geral da República, Geraldo Brindeiro - Geraldo Magela/Agência Senado

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, lamentou a morte do ex-Procurador Geral da República, Geraldo Brindeiro, ocorrida nesta sexta-feira (29), em Brasília, em razão de complicações causadas pela covid-19.

"O Senado Federal lamenta o falecimento do ex-Procurador-Geral da República, Geraldo Brindeiro, aos 73 anos, vítima de complicações causadas pela Covid-19. O pernambucano ingressou no Ministério Público Federal em 1975. Exerceu o cargo de PGR de 1995 a 2003, durante os governos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Os nossos sentimentos à sua família, amigos e admiradores", expressa a nota assinada por Rodrigo Pacheco.

Geraldo Brindeiro era o mais antigo membro do MPF em atividade e atuou por mais de 50 anos no serviço público. Antes de integrar os quadros do MPF, atuou no Supremo Tribunal Federal (STF), no Tribunal de Contas da União (TCU) e Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Geraldo Brindeiro também foi professor de diversas disciplinas do curso de Direito em instituições, como a Universidade de Brasília. Como representante do MPF, atuou em entidades de âmbito internacional, como a Associação Internacional do MP e Instituto Ibero-americano do Ministério Público.

A sua atuação como PGR foi marcada pela construção da sede da Procuradoria-Geral da República (PGR) e a consolidação da atuação institucional do MPF. Foi o fundador da Escola Superior do MPU (ESMPU) e atuou como Procurador-Geral Eleitoral (PGE), quando o país passou a contar com o sistema eletrônico de votação.

Com informações da Secretaria de Comunicação Social da PGR.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.